Mirins

Puxa de canto o produtor artístico do campeonato, Marcelo de Oliveira, , que encorajava as concorrentes a pedir dinheiro ao Papai Noel já pensando na inscrição para .

Ana critica o jeito seco, frio de anunciar as vencedoras. Por que não dizer as três melhores colocadas? Isso desincentiva a criançada, diz. Não precisa de coroa, só faixinha.

Depois, nas redes sociais, ficaríamos sabendo o top de cada categoria. A filha dela não estava nele.

A Miss Amapá mirim, , já dizia querer ser top aos dois anos, conta a mãe, a médica Fernanda, , enquanto a pequena abre um espacate vps windows.

Cabelos na cintura e camiseta onde se lê fashion devotion devoção à moda, ela se mostra confiante. Perdeu e postou dias depois numa rede social, sob uma foto sua: Competir sempre, vencer talvez, desistir, NUNCA! .

Criança não precisa se preocupar com os padrões de beleza. Ao se fazer um concurso, você começa a estabelecer padrões , diz Ênio Roberto de Andrade, psiquiatra infantil do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas. Sem recursos emocionais , podem desenvolver de ansiedade a depressão, afirma.

E tem a questão do trabalho, lembra a procuradora Ana Maria Villa Real, titular da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente.

Casos em que crianças e adolescentes possam estar sujeitas a erotização e sexualização precoces, a desgastes emocionais, constrangimentos, merecem a máxima atenção de todos os órgãos integrantes da rede de proteção.